A ilusão da democracia

Esqueça a idéia de que democracia é o sistema de governo da maioria. Isto não corresponde à realidade. Ainda que parte dos agentes políticos possa ter alguma legitimidade representativa, a democracia caracteriza-se principalmente por ser um mecanismo restritivo e impeditivo.

Em uma democracia, ninguém tem força absoluta. Todos os poderes sofrem refreamentos que impedem que suas decisões sejam aplicadas imediata e incontestavelmente. É um sistema burocrático e cheio de regras – tudo para conter qualquer sanha despótica.

O que mais caracteriza a democracia é ser um conjunto de ferramentas que existe para, propositalmente, tornar mais difícil o ato de governar, pressupondo que o melhor é criar barreiras para evitar a centralização do poder, do que arriscar submeter a sociedade a um tirano.

Pode-se dizer que a democracia prefere à eficiência a segurança, entendendo que os males de um governo lento e burocrático são menores do que de um governo rápido, mas possivelmente mau. A democracia é nada mais do que o sistema da desconfiança.

Quem defende a democracia como um sistema de governo perfeito, eficiente e que apresenta sempre os melhores resultados está completamente enganado. Democracia é apenas, teoricamente, a escolha pelo mal menor diante dos riscos que as outras formas de governo representam.

Deixe uma resposta