A vida é uma roupa velha

A vida é como um roupa velha que doaram para nós. Uma roupa usada, rasgada, com manchas, cheia de remendos e furos. Mas é a única roupa que nós temos. Então, temos de fazer como as costureiras: pegar essa roupa velha e ajeitá-la de melhor maneira possível.

Minha falecida sogra era uma baita costureira e eu passei vinte anos vendo aquela mulher transformando roupas que pareciam perdidas em umas coisas lindas de se ver. Nós
temos de ser assim também.

Não adianta ficar reclamando da vida, falando que ela é uma porcaria e que não serve para nada. Temos de dar um jeito: remendar, costurar, tirar as manchas, fazer com que ela fique minimamente aceitável. Quem sabe até apreciável.


2 comments

  • A vida, como dádiva de Deus, nunca será igual á uma roupa velha. Ela vem na medida certa e, os pais, encarregados das primeiras lições para formar o caráter e a personalidade da criança ditam e criam os contornos do que deverá ser o ser humano adulto., Talvez com uma boa
    dose de acertos.
    Na inevitável sequência da criação de um modelo de “roupa” ou figurinos ajustados ao padrão divino, vêm as interferências mais diversas transformando a vida numa luta entre o que somos e o que deveríamos ser, sempre na indefectível relação de forças entre o mundo material e o divino!!

  • É isso mesmo. Mas que é desalentador a gente ser obrigado a aceitar a bendita roupa estragada que não pediu e ainda ter de consertar, ah, isso é… Tenho tido grandes discussões com Deus a respeito desse assunto, mas, do mesmo jeito que respondeu a Jó, Ele me responde também. Em outras palavras, Ele ganha sempre. Ah, uma dica: a logoterapia do Viktor Frankl tem me ajudado muito. E eu tenho tentado, dia após dia, pegar o limão e fazer dele uma suculenta limonada…

Deixe uma resposta