Além dos grilhões deste mundo

O movimento do espírito, que envolve o intelecto, é um desamarrar constante dos grilhões carnais que seguram a mente humana à realidade inferior
O desinteresse das pessoas pelas coisas espirituais é frustrante. Mesmo cristãos têm vivido uma realidade grosseira. Não há sutilezas, nem intuições. Se movem apenas em meio à realidade mais imediata, mais visível.

Digo que isso é frustrante porque sei o quanto de sofrimento há por causa dessa situação. Por não se desapegarem minimamente da matéria, sofrem profundamente no espírito. Por ignorarem que há necessidades mais profundas no ser, sentem a ausência, sofrem o vazio e sequer têm ideia de que isso está relacionado a algo mais profundo que as circunstâncias visíveis podem mostrar.
 
Muitas vezes, tenho vontade de enfiar essa verdade em suas cabeças. Presencio o tédio, a tristeza, a falta de finalidade e quero mostrar que a solução para tudo isso não está longe. Pelo contrário, está dentro deles mesmos. Por isso é tão frustrante. É algo tão próximo e, ao mesmo tempo, tão desprezado.
 
Ignoram que o movimento do espírito, que envolve o intelecto, é um desamarrar constante dos grilhões carnais que seguram a mente humana à realidade inferior. Apenas por ele o homem entra em contato com o eterno, que não é somente o transcendente, mas o que absorve tudo. Se não fazemos isso, se não nos envolvemos nas sutilezas espirituais, nos condenamos ao círculo vicioso da matéria, onde não há solução, nem alívio.
 
Infelizmente, a maioria das pessoas sequer faz ideia de que suas vidas podem ser bem mais leves, bem mais livres. Estão tão envolvidas com o sensível que não vislumbram qualquer alternativa além dele.

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/all.js#xfbml=1”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Deixe uma resposta