Aprenda a ouvir a voz interior

A atual situação sanitária está fazendo com que muitas pessoas estejam em crise. Mesmo aquelas que possuem uma vida estável e que não foram afetadas materialmente de maneira tão forte têm reclamado de que o problema que estamos vivendo está lhes abalando. Estão deprimidas, tristes, ansiosas, sem motivação.

No entanto, logo percebe-se que o que as aflige não é bem a doença em si, mas todo o clima que se formou em torno dela. As pessoas estão reagindo ao terror midiático e político imposto, após serem bombardeadas por informações ininterruptas e ameaças constantes.

Isso nos mostra a importância de aprender a blindar-se contra esse tipo de influência externa. Por mais que a doença seja real, ela é muito mais um problema público que privado. As chances de se morrer com ela existem, mais ainda são proporcionalmente baixas – mais baixas que outras situações às quais as pessoas costumam expor-se diariamente.

Portanto, esses efeitos psicológicos negativos diante dessa epidemia são fruto muito mais do medo incutido do que do perigo em si. E, principalmente, são o resultado da ausência de interioridade e da incapacidade das pessoas de criar um universo interno autossuficiente, que não esteja tão sujeito aos efeitos do palavrório exterior.

Veja, eu não estou culpando as pessoas. Pelo contrário, considero-as vítimas de toda essa confusão. No entanto, tenho convicção de que há maneiras de proteger-se disso tudo, por meio de um trabalho de amadurecimento interno, de fortalecimento da alma, de alimentação saudável do espírito.

Isso, porém, depende de um primeiro passo: aprender a ouvir, antes de tudo, a voz interior.


Deixe uma resposta