Naturalidade conquistada

Quem quer ser ouvido precisa expressar-se com naturalidade. É ela que toca os corações, que mexe com a alma. Espíritos humanos são despertados por manifestações de espíritos humanos. Portanto, só a expressão natural alcança o outro. As pessoas parecem que possuem um filtro contra a artificialidade. Elas percebem quando alguém está apenas sendo uma mera…

Escrever, um ato de coragem

As idéias, quando na cabeça, são fluidas. Por causa do dinamismo de nossos processos mentais, costumam ser movediças, incertas, cheias de oscilações. O que mantemos no pensamento é, por isso, móvel, sempre passível de atenuações e acréscimos. Apesar da instabilidade consequente do processo dinâmico de nossa mente, é exatamente isso que nos permite pensar muitas…

A função da beleza na escrita

A escrita elegante parece estar fora de moda. Muitos escritores acreditam que escrever bonito não tem função alguma. Simplesmente, acham que sua comunicação deve ser feita sempre da maneira mais fácil e direta possível. Há motivos para o medo de escrever bonito: o receio de soar pedante, o perigo de parecer datado e, por fim,…

A surdez causada por uma teoria acadêmica

A sensação de que seus argumentos não valem de nada no esforço de convencer seu antagonista, como se ele não fosse capaz de compreender a lógica do que está sendo dito e apenas lhe acusa de tais e quais intenções, não está equivocada. É assim mesmo que acontece, mas não por acaso. Isso é fruto…

Retóricas, de Chaïm Perelman

Livro bons são aqueles que correspondem às nossas expectativas; livros ótimos são aqueles que frustram-na, entregando algo muito melhor. Quando eu li o livro ‘Retórica’, de Aristóteles, tive contato com os fundamentos dessa ciência. Para o estagirita, retórica é o discurso da persuasão. É o meio que o orador usa para, a partir das crenças…

O paradoxo do argumento pragmático

O valor de algo não pode ser medido simplesmente pelos benefícios que ele parece oferecer. Este é o método que Perelman chamou de argumento pragmático. Porém, esta metodologia anula-se a si mesma. É que esses tais benefícios precisam ser valorados também, e qual é o método usado para isso? O que fundamenta dizer que tal…

A argumentação na busca da verdade

Certa vez, um amigo questionou-me se eu acreditava que meus argumentos estavam sempre certos. De pronto, respondi-lhe que sim. Afinal, se eu não acreditasse nisso, que motivo teria para expô-los? Eu sempre gostei de argumentar. Para mim, é como um exercício: ao mesmo tempo que cansa, fortalece. É que a argumentação exige raciocínio, e também…

Homeagem ao leitor

Tem escritor que tenta escrever do jeito que o leitor fala. Imagina que, dessa maneira, conquistará o seu respeito. Ele pensa: “Se eu me expressar de um jeito bem popular, vou gerar identificação em quem me lê e fazer com que goste de mim”. Escolhe as palavras mais simples, as construções mais banais, o fraseado…

Grandiloquência desnecessária

Escrever algo simples de maneira pomposa é horrível. É a primeira demonstração de que o escritor está tentando esconder algo por detrás da grandiloquência. Todo excesso indica algum tipo de compensação. Falar sem parar, comer muito, beber demais, parecem sempre dissimular algum tipo de ansiedade, frustração, medo ou neurose. Na escrita não é diferente. Há…

A aplicação da teoria da argumentação de Perelman na política

Chaim Perelman, conhecido por seus estudos sobre argumentação, foi um defensor do diálogo. Forjado intelectualmente nos período do pós-Guerra e testemunha do mal perpetrado pelo pensamento absolutista das ideologias, acreditava na potência humana de implementar o diálogo e chegar a soluções razoáveis. Por causa disso, muitos de seus comentadores e admiradores têm-no como um expoente…