Confiança no momento da crise

É muito fácil ser cristão quando tudo vai bem

Não é fácil acreditar que aquele que não se apresenta visivelmente e a quem sequer percebemos sensivelmente sua presença, irá, no momento certo, colocar suas mãos poderosas e livrar-nos do perigo. Há a constante tentação de nos agarrarmos àquelas coisas visíveis que estão bem ali, na nossa frente, dizendo-nos que, elas, sim, aliviarão nossas cargas.

Ainda mais que, homens modernos que somos, nos acostumamos a confiar na força da tecnologia, das conquistas científicas e dos conhecimentos mundanos que se desenvolveram realmente de maneira incrível. Por causa disso, principalmente nos momentos mais agudos, quando as circunstâncias parecem convergir para que tudo dê errado, há um grande risco de corrermos para nos abrigarmos nas asas desse poderio humano.

Foi nessa direção que o povo de Israel foi impelido quando viu-se diante de inimigos que o ameaçavam. Naquele momento perigoso, quando não havia amigos que os protegessem, receberam a proposta daqueles que eram a maior força bélica de seu tempo: o Egito. Então, se viram diante de um dilema: aceitar a aliança daqueles que tinham a força evidente para os proteger ou negá-la e fiar-se somente na promessa divina.

Mas o próprio Deus, por meio de seu profeta, alertou-os que tal aliança seria um grande erro, dizendo:

Ai dos que descem ao Egito em busca de socorro e se estribam em cavalos; que confiam em carros, porque são muitos, e em cavaleiros, porque são mui fortes, mas não atentam para o Santo de Israel, nem buscam ao SENHOR! (Isaías 31.1)

É muito fácil ser cristão quando tudo vai bem. Quando a vida segue razoavelmente tranquila. Porém, quando os perigos aparecem com toda sua força, quando os riscos são perceptíveis e quando existe a sensação de que é preciso fazer qualquer coisa para solucionar os problemas é que a confiança em Deus é provada. E é nesse momento que deve-se decidir se nos abrigamos sob a proteção divina ou se vendemos nossa alma em uma aliança espúria qualquer.

O certo é que quando vacilamos em nossa fé, buscando a segurança dos instrumentos materiais, longe de resolvermos nossas questões mais profundas, acabamos por correr como tontos, para todos os lados, acreditando que é por essa busca frenética que iremos encontrar a paz e a resolução de tudo.

Pensando nisso, minha oração neste dia é que nossa confiança em Deus se fortaleça, para que no instante da crise, não corramos atrás de proteção nas forças humanas aparentes, mas confiemos que Ele é realmente mais forte do que o exército mais poderoso de qualquer tempo.

Deixe uma resposta