Cultura marxista

Há quem ria da expressão “cultura marxista”, pois não consegue conceber o marxismo para além de uma ideologia, de uma proposta de sociedade, quando não de uma mera concepção sobre economia. Para estes, marxismo seria uma ideia existente dentro de uma cultura, apenas.

A verdade é que o marxismo possui todas as características de uma cultura, como o conjunto de conhecimentos, pensamentos, símbolos, linguagem e concepções que moldam a mente de um determinado grupo de pessoas, formatando a forma delas de conceberem a vida e a sociedade.

O marxismo tem uma base filosófica e de crenças que forjou um universo de ideias, hipóteses, reflexões e propostas, além de manifestações artísticas e espirituais, que se impregnaram na mentalidade comum, e que é manifestada de forma inconsciente por quem é afetado por ela. E não há nada que caracterize mais uma cultura do que ter pessoas comuns refletindo os fundamentos de uma forma de conceber a existência sem que percebam isso. Cultura é exatamente a modelagem da mentalidade coletiva e o marxismo fez isso com louvor.

Hoje, há toda uma geração que fala, pensa e age de acordo com os preceitos marxistas, vê o mundo por sua perspectiva e concebe a própria existência de acordo com o que o marxismo propõe. Isto é prova de que há uma cultura marxista e ela é abrangente e com penetração profunda.

Por isso, é quase impossível contrapor-se ao marxismo por meio de argumentos meramente racionais. Sendo uma perspectiva existencial, o influenciado pelo pensamento marxista não está aberto para razões que escapem da forma de pensar do marxismo. Quem quer se opor ao marxismo precisa entender que vai ingressar em um choque de culturas, não de ideias; que vai enfrentar uma visão de mundo diferente da sua e que seus argumentos não terão o mesmo efeito na mente daqueles que por ela estão formatados.

O problema é que muitos daqueles que combatem o marxismo não querem alinhar-se com uma cultura, mas preferem lutar apenas com suas razões autônomas e força pessoal. Neste caso, seu combate é inócuo. Afinal, é preciso entender que a derrocada do marxismo seria como a derrocada de uma civilização: só pode vir por meio de sua substituição por uma cultura mais forte, mais ampla e mais eficiente.

Deixe uma resposta