Fake News dos outros

Para a grande mídia, as Fake News são sempre as dos outros. Isso ficou muito claro, para mim, quando eu li o livro do jornalista inglês, Matthew D’Anconna, chamado ‘Pós-verdade: a nova guerra contra os fatos em tempos de Fake News’. O pressuposto desse livro é muito simples: o que a mídia tradicional publica é verdade; o que a contraria, falso. Para essa imprensa oficial, que se considera a única e verdadeira, tudo o que não sai de suas próprias prensas é tido por suspeito de antemão.

A verdade é que as mídias independentes, surgidas no advento da internet, tendo domado esse ambiente ao qual os jornais tradicionais ainda não souberam se adaptar, e não estando presas às determinações editoriais de redações tomadas por militantes ideológicos, nem submetidas aos interesses dos proprietários historicamente comprometidos com o poder estabelecido, sentem-se livres para apresentar as notícias de uma maneira muito mais dinâmica e imparcial. Os leitores percebem isso e começam a escolhê-las como as suas fontes preferenciais de informações, tornando-as cada vez mais influentes.

Com a profusão, casa vez maior, do jornalismo alternativo, o bloqueio montado pela imprensa está sendo furado, oferecendo aos leitores outras perspectivas, o que tem contribuído para se colocar em discussão o viés das empresas jornalísticas tradicionais e revelar as mentiras que elas vêm contando há anos, fazendo com que, cada vez mais pessoas, percebam o quanto foram manipuladas e comecem a se vingar, deixando de ouvi-las.

Em um esforço desesperado para manter seu controle da narrativa e poder continuar servindo os interesses para os quais trabalha há décadas, restou para a grande mídia tentar eliminar a concorrência, calando os jornalistas de fora de seu círculo.

Quando a grande mídia acusa as mídias alternativas de falsificadoras de notícias, o que ela está tentando fazer é esconder suas próprias mentiras. Quem acompanhou o Brexit e as eleições americanas e brasileiras viu claramente como a imprensa agiu de maneira bem pouco fiel à verdade. Assim, para livrar-se das acusações que pesam sobre ela, sua tática tem sido o uso da bem conhecida técnica de acusar os outros daquilo que ela mesmo faz. Ou seja, grita ‘Fake News, Fake News’, enquanto mente descaradamente.

O fato é que a força crescente do jornalismo independente tem deixado a imprensa tradicional desesperada e tentar destruir aqueles que a ameaçam é o que lhe resta. Espalhar que são os outros que estão disseminando notícias falsas parece, neste caso, a maneira mais óbvia que ela escolheu para tentar sobreviver e ocultar seu próprios crimes e pecados.


Deixe uma resposta