Ingênua revolução

Scan from color transparency

Os americanos viveram muito tempo isolados em sua prosperidade. Com isso, perderam de vista a desgraça da miséria anticapitalista e focaram apenas nos problemas de sua própria sociedade.

Isso alimentou um certo ressentimento na juventude americana, que, ao constatar a desigualdade típica de seu mundo de competição, começou a abrir seus ouvidos para o caquético discurso socialista, tonando-se presa fácil da proposta utópica do comunismo.

Toda a confusão que se dá agora na América não passa de uma mobilização, patrocinada por decrépitas raposas ideológicas, de jovens almas alimentadas com um ressentimento pelo país que as mimou de maneira incomparável na história e que agora se revoltam contra ele porque acreditam que tudo o que dele receberam não é suficiente.

Esses jovens que estão nas ruas, fomentados por ilusões igualitárias, acreditam que podem destruir, de uma hora para outra, o estilo de vida de seus pais e implantar um novo sistema social. Com toda a inocência de crianças superprotegidas, calçando seus tênis Nike e vestindo suas jaquetas Tommy Hilfiger, perambulam desvairados, vandalizando, saqueando, agredindo e até matando, crendo poder começar assim uma nova sociedade.

O problema é que esses jovens não sabem o que estão fazendo. Suas vidas sãos marcadas essencialmente por uma artificialidade monstruosa. O que sua sociedade lhes deu de conforto, lhes tirou de compreensão da realidade. Em geral, eles não têm a mínima ideia do que é o mundo, senão pelas lentes embaçadas do estilo de vida de uma América que já conheceram próspera, ainda que decadente.

E como não existe sistema social e político sem defeitos, podendo apenas a comparação com outros sistemas existentes ou possíveis determinar qual deles é o mais tolerável, essa miopia da juventude americana torna-a inapta para qualquer julgamento minimamente realista do mundo onde vive. Tanto que, se ela aprendesse a ver o que existe fora de sua bolha de proteção, entenderia rapidamente que, ainda que seu mundo não seja perfeito, o que existe além dele tende a ser muito pior.

No fim das contas, essa pretensa nova revolução americana nada mais é do que a excitação de jovens mimados e ociosos, alimentada por um discurso retrógrado de velhos agitadores, fazendo eclodir uma balbúrdia desvairada, mas destinada a arrefecer, como acontece com todo tipo de euforia.


Deixe uma resposta