Isolamento social não é uma atitude humanitária

Não se trocam mortes por mortes. Isso não faz nenhum sentido. Porém, é o que estão nos oferecendo. Com a desculpa de tentar impedir que uns morram por causa de uma doença, estão condenando à morte, pelos mais diversos motivos, muitos outros.

Eu não preciso ser nenhum especialista, nenhuma autoridade científica, nenhum expert, para saber que o efeito colateral da paralisação social causará, no mínimo, tantas mortes quanto o vírus pode eventualmente causar.

Isso porque se o isolamento tem o objetivo de impedir que o sistema de saúde tenha de atuar de maneira precária, a paralisação tornará tudo o mais precário, inclusive o próprio sistema de saúde. E com tudo precário, muita gente vai morrer por isso, inclusive por outros problemas de saúde que não poderão ser, por causa da precariedade de tudo, devidamente tratados.

Você têm ideia quantas pessoas são salvas todos os dias por ações humanas oriundas de uma sociedade que está em pleno funcionamento? Se essa sociedade não funciona direito, certamente vai haver muitas vítimas por isso.

Se somarmos ainda outros tipos de mortes oriundas de vários outros tipos de problemas, reflexos da situação atual, não precisa nem ser muito inteligente para saber que o remédio que estão ministrando está mais para um veneno.

Portanto, desde o início, quando propuseram para você que para salvar a humanidade era preciso paralisá-la, eles mentiram. Na verdade, eles estão trocando umas mortes por muitas outras e isso não é uma atitude humanitária.


Deixe uma resposta