O raciocínio do militante

O raciocínio de alguém embevecido pela ideologia não se dá por meio da lógica ordinária, que é fundamentada nos dados da realidade percebida. Esse tipo de pessoa apenas sabe pensar com base nos pressupostos que aprendeu e tudo o que foge disso está, de fato, fora de seu mundo, inclusive de sua percepção. Chesterton comparou esse tipo de pessoa a um louco, que raciocina de forma circular, segundo aquilo que ele acredita ser real. Por isso, o debate com um militante ideológico é um exercício absurdamente desgastante, senão mesmo absolutamente inócuo. Não adianta querer convencer o louco que o mundo é como é, pois, para ele, o mundo é como ele acha, apenas. E o que ele acha não tem nada a ver com o que o restante da humanidade vê. Ainda que a realidade grite em seus ouvidos, as vozes que ouve são aquelas mesmas que confirmam suas ideias. Com gente assim não se discute. Isso é perigoso! Gente assim apenas deve ser exposta, para que o mundo perceba sua inanidade e se guarde de sua loucura.

Deixe uma resposta