O secularismo explícito do padre Fábio de Melo

Quando eu estava decidido a falar sobre outros assuntos, superando a questão da manifestação pública de religiosos e sua legitimidade, não é que me aparece o padre pop Fábio de Melo e solta, no twitter, uma sequência de pensamentos que são o exemplo perfeito de tudo o que eu venho expondo por aqui? Lançando meia-dúzia de espirros verbais, consequência, certamente, de um vírus modernista que, parece, tomou conta do sacerdote católico, ele acabou expectorando a visão laicista de sociedade que preenchia seu peito e ansiava ser colocada para fora.

O padre afirmou, sem nenhum rodeio, que “a união civil entre pessoas do mesmo sexo não é uma questão religiosa. Portanto, cabe ao Estado decidir”. E já, nisso, constatamos o aspecto esquizofrênico de suas palavras, expondo que é normal alguém ter duas personalidades, uma religiosa e outra pública e que existem questões que são exclusivamente religiosas, enquanto outras são exclusivamente civis. O que talvez ele não perceba, é que essa fragmentação, no ser e também na sociedade, é fruto de uma doença moderna, como bem alertou Francis Schaeffer, em seu livro A Morte da Razão, ao afirmar que, “não se pode ter verdadeira moral no mundo real uma vez feita essa dissociação. [Da mesma forma] não se tem uma base adequada para o direito, para a lei”. O que Schaeffer quer dizer é que, quando se abre mão da unidade do pensamento, quando se separa as ideias religiosas das civis, estas deixam de possuir qualquer moralidade, pois não têm onde encontrar referências. Mas, o que é mais absurdo nisso tudo, é um líder religioso não atentar para essas coisas, se tornando, dessa forma, um promotor dessa amoralidade social.

E, em uma demonstração explícita de sua fé, não em Jeová, claro, mas em Leviatã, Fábio de Melo ressalta que “o Estado decide através dos que são democraticamente eleitos por nós. São eles que propõem, votam e aprovam as leis”. De fato, ele não está dizendo, formalmente, nenhuma novidade, mas dentro de todo o contexto de suas afirmações, é evidente que o que ele está propondo é que as pessoas religiosas não devem tentar influenciar seus eleitos, expondo suas convicções. Como se os representantes do povo, ao assumirem seus mandatos, se desvinculassem de seus eleitores, agindo de maneira autônoma e com base, apenas, em suas próprias ideias pessoais. Ele esquece que os congressistas não recebem uma carta branca de quem votou neles para fazerem o que bem entenderem, mas devem, sim, refletir a vontade de seus eleitores. E, falando do tema levantado pelo padre, até aqui, a maioria da população brasileira não tem se mostrado favorável ao casamento gay. Portanto, suas afirmações não passam de desvirtuamento, uma forma de despistar os olhos das pessoas do problema principal. Na verdade, o que ele está fazendo é exigir que os fiéis de sua igreja calem a boca e assistam, passivamente, os grupos que trabalham a favor dos direitos dos homossexuais impor sua agenda.

Isso fica ainda mais claro quando o sacerdote diz que “aos líderes religiosos reserva-se o direito de estabelecerem suas regras e ensiná-las aos seus fiéis. E isto o Estado também garante”. Ora, se eu não soubesse quem é o padre Fabio de Melo diria que o seu perfil fora hackeado, pois suas palavras passam ao largo do que se espera de um representante da Igreja. O que ele está afirmando nada mais é que os religiosos não têm direito à voz na sociedade. Que eles podem, por causa de uma mera concessão estatal, discutir seus dogmas internamente, mas que não ousem sair de seus currais eclesiásticos. Nem da boca de ateístas ferrenhos lembro ter ouvido palavras tão segregacionistas! Primeiro, não são os líderes religiosos que estabelecem as regras e ele, como um deles, deveria saber muito bem disso. Ao falar dessa forma engana, propositalmente, sua audiência, dando a impressão que as regras religiosas são meros reflexos das idiossincrasias dos homens. E isso é um típico discurso de um inimigo da Igreja. Em segundo lugar, os religiosos são parte, e constituem uma proporção considerável, da sociedade. Não há, portanto, como ignorar suas demandas, sua forma de enxergar a vida e, também, suas rejeições. E, se estamos em uma democracia, como tanto gostam de afirmar esses filhos da modernidade, por que, então, eles não respeitam-na, principalmente quando a vontade da maioria vai de encontro com suas ideologias?

E, quem diria, eu estaria vivo para presenciar um padre falando, abertamente, contra sua própria instituição!? Fabio de Melo, por mais surpreendente que isso seja, não se sente nem um pouco constrangido em estabelecer que “as igrejas não podem, por respeito ao direito de cidadania, privar as pessoas, que não optaram por uma pertença religiosa, de regularizarem suas necessidades civis“. O que ele está dizendo é muito fácil entender. Ele está determinando que a união civil de homossexuais é um direito indiscutível e deve ser permitida, de qualquer maneira. No entanto, para quem acabara de afirmar que religiosos não devem dar palpites públicos, com base em suas convicções, o padre está sendo bem explícito ao dar o seu. Mas, é claro, o que ele quer dizer, na verdade, é que os religiosos não devem influenciar as decisões públicas quando forem a favor da visão cristã. Se, pelo contrário, forem contra o cristianismo, como é o caso da convicção do próprio padre, aí, sim, eles têm direito de falar o que bem entendem e tentar influenciar as pessoas.

Como vimos aqui, e como eu venho afirmando, quando um lado deixa de expor suas convicções, o outro impõe as deles. Estas afirmações do padre apenas corroboram tudo aquilo que eu tenho compartilhado com vocês: que, na política e na cultura, não há vácuos morais, nem de ideias. Se um dos lados se abstém de influenciar a sociedade, ensinando sobre sua cosmovisão, não adianta achar que vai se criar um campo neutro, amoral, livre de princípios. Na verdade, quando os religiosos se calam, são seus inimigos que se levantam e, sem nenhum pudor, vão fazer de tudo para que as pessoas não apenas aceitem seus valores, mas os absorvam, até o ponto que a religião e seus princípios sejam suprimidos completamente.

E, não se enganem, Fabio de Melo não está sendo ingênuo, nem está errando por entender de maneira equivocada a realidade que o cerca. Suas palavras tornam evidente que ele é, de fato, um agente secularista, com convicções secularistas, que está dentro da Igreja apenas para tentar calá-la ou desvirtuar o seu discurso. E se ele ainda usa batina (ah! me desculpem, ele nem me parece muito afeiçoado a essa vestimenta) é porque acima dele também existem alguns que não discordam tanto de tudo aquilo que o padre anda falando por aí.

45 respostas a “O secularismo explícito do padre Fábio de Melo”

  1. Eu acompanhava o Padre pelo Insta e hoje resolvi jogar no google uma pesquisa pq sim achei estranho analisando as postagens do Padre iremos iniciar a quaresma e o padre nada fala pelo contrário comenta foto de celebridades posta video de folia fora tanto as outras coisas . É muito estranho esse moderníssimo em uma década que estamos tão pobres de modelos Cristãos que fale abertamente de Deus sem vergonha sem medo!

  2. O padre está errado. É uma questão religiosa e por isso cabe ao estado decidir

  3. Parece que uma criança que escreveu aqui na área leu o artigo inteirinho, mas não foi capaz de entendê-lo. E o pior é que é mais de um, e pra acabar ainda se dizem cristãos.

  4. Não existe casamento entre duas pessoas do mesmo sexo gente.
    Não adianta querer mudar a história e o dicionário não.
    Isto sem abordar o PRINCIPAL: o físico que Deus criou!
    Casamente entre gays vai contra a estrutura da realidade gente.
    Não adianta ficar de mi, mi, mi.

    Há que se estudar para saber de onde vem todo esse gaysismo.
    Lembrando que ser gay é BEM DIFERENTE de ser gaysista.

    Não sejam pacifistas. Sejam pacíficos.
    O que fazemos e defendemos mostra quem nós somos.

    Quem você é? És uma pessoa que vive na realidade?

    A verdade NÃO é para os fracos.
    Deixemos de imaturidade e busquemos o conhecimento gente.

    Não o conhecimento que nos dará mais dinheiro ou realização profissional.
    E sim o conhecimento que nos faz entender quem somos e para onde iremos.

    Que Deus tenha misericórdia de nós, e do mundo inteiro.

  5. Democracia eh vc viver de acordo com sua feh e eu de acordo com a minha.
    impor seus dogmas de feh nao faz parte da democracia, isso eh teocracia.
    nosso estado nao eh cristao.
    cristianismo eh para vcs, cristaos.
    seus dogmas nao valem nada para alem de vcs.

  6. Sr. Fábio Blanco, posso lhe assegurar que existe vida moral e ética fora das religiões. Eu sou um exemplo disso, assim como dezenas de outras pessoas céticas, agnósticas ou ateias que conheço e que levam vidas totalmente éticas e decentes. muito mais até que muitas pessoas religiosas. As cadeias e penitenciárias estão lotadas de cristãos. Então, o senhor deve rever esse seu conceito, porque ele, sim, é autoritário.

  7. Sou católica e concordo totalmente com o Padre Fábio. Estamos em um país LAICO e, como tal, as leis não podem ser feitas para atender à moral cristã, pois no nosso país há pessoas de outras religiões, assim como há ateus. A Igreja deve apenas educar os seus fiéis e evitar influenciar em decisões políticas. As leis não podem ser feitas com base no Cristianismo, já que o Estado Laico garante a separação entre o civil e o religioso. No Brasil, temos pessoas que seguem outras religiões, assim como temos ateus e a lei deve atender a todos, eu disse todos. Basear a decisão política sobre o casamento gay na moral cristã seria negar a laicidade do Estado. É algo simples, qualquer criança entende.

  8. Você age como militante, Leandro. Faz de tudo para mudar o sentido dos termos. Autoritarismo é o cacete. É democracia. E você sabe disso, apenas finge que não. Age de maneira obtusa. Você é o fanático aqui.

  9. Você age como militante, Leandro. Faz de tudo para mudar o sentido dos termos. Autoritarismo é o cacete. É democracia. E você sabe disso, apenas finge que não. Age de maneira obtusa. Você é o fanático aqui.

  10. Quando cristãos escrevem defendendo um autoritarismo cristão diante de uma sociedade plural como a nossa, passa a ser meu assunto.
    Sou contrário ao autoritarismo.

  11. Cidadãos não podem impor nada com base em crenças específicas.
    Senão o que podemos dizer da sharia?
    As pessoas tem direito à crenças, e essas dizem respeito a suas posições individuais. Não vivemos em um estado religioso, mas em um estado plural com diversas crenças. A sua crença não pode afetar a minha.
    Agradeço as bases da sociedade ocidental que foi construída por pilares diversos, e crenças diversas.
    Um desses pilares é justamente o da liberdade em relação às religiões.

  12. Você está certissimos: Cristianismo é somente para Cristãos: Então vc não precisa nem se ofender, pois o Padre Fabio é Cristão e o Fábio Blanco também. Então o assunto é entre Cristãos. Ok? Fique tranquilo!

  13. Torreal, o que o o Fábio Blanco está falando não é pra pessoas como vc, é para Cristão. Portanto não precisa se sentir ofendido nem discriminado.

  14. A atual civilização tem entre os seus pilares, a Igreja Católica; incluindo aí a forma atual da instituição do casamento. Não se esqueça: as estruturas dos atuais Estados nacionais de hoje são devedores da Igreja! VC queira ou não.

  15. Quem sabe o dissimulado Pe Fabio de Melo seria infiltrado na Igreja católica a serviço dos socialistas?
    Como pregador católico, sempre me pareceu relativista; tem conceitos de não coadunam com ensinamentos católicos, vai a inaugurações do PT, atua na CNova que outrora abrigava até comunistas e evidenciava o carismatismo – de origem e prática em seitas pentecostais protestantes – e muito mais; irrecomendável!

  16. Essa sua tese de que a Igreja está impondo alguma coisa está me parecendo um diversionismo deliberado. São cidadãos que querem impor, meu caro, este é o ponto. Você pode não concordar com eles, mas é isso.

  17. seu texto em resposta eh sempre vago, Fabio.
    os padroes da igreja sao para aqueles que consideram a igreja e a religiao, no caso a crista.
    existem diversos credos, alem da falta de uma crenca.
    para essas pessoas, inclusive gays, o que tem que valer eh a vida civil e as liberdades que um estado de direito nos garantem. uma delas a sexual.
    gays tem relacionamentos serios e duradouros tb, assim como heteros.
    o estado tem a obrigacao de reconhecer isso, pois sao pessoas que constroem a vida juntos, cidadaos pagadores de impostos.
    a igreja nao precisa reconhecer nada, pois sua autoridade se limita aos seus crentes.
    a igreja e o cristianismo soh tem autoridade sobre aqueles que reconhecem isso, dentro de suas liberdades.
    eu por exemplo, tenho a liberdade de nao reconhecer essa autoridade e nao preciso viver de acordo com nada do cristianismo.
    nada.
    entendeu?

  18. (…) ”No Brasil que é teu e meu
    muito menos é um horror
    um homem dizer-se ateu
    do que um conservador.

    Todo mundo é marxista,
    da polícia fala mal,
    tem milico comunista,
    tudo aqui é sem igual.

    Tem padre esquerdista,
    bispo liberal,
    pastor que é abortista,
    uma igreja anormal.

    Cristão que é progressista,
    católico espiritualista,
    mulher crente feminista,
    puritano hedonista.” (…)

    Por Fabio Blanco.

  19. este padre perdeu meu respeito no dia em que ele deu uma entrevista ao valor econômico dizendo que Jesus era socialista

  20. A Igreja Católica preparou sua forca quando financiou e propagandeou o Renascimento para todo Europa, do Renascimento nasceu o secularismo, humanismo …

  21. Sou Católica Apostólica Romana, como tal acredito em céu e inferno como destino final (sei tb do purgatório mas quis simplificar) e por acreditar nisso desejo aos meus irmãos o céu, e desejo para aqueles que ainda não acreditam em Deus, para aqueles que estão perdidos, para mim, para todos, por este motivo eu jamais poderei dizer que a união civil entre pessoas do mesmo sexo pode ser aprovada uma vez que essa união jamais deveria existir. Por isso eu rezo , jejuo, etc… Tudo isso é para que todos nós nos libertemos do pecado e jamais aceitemos eles, seja no âmbito que for.

    Meu voto e meus conceitos na sociedade estão totalmente ligados a minha crença sim pois eh ela quem faz eu ser quem sou.

    Para que defende o contrário, aceita um estado laico porém lgbt. Pois estes falam em nome do que consideram certo e eu também

  22. Eu já sabia que o padre Fábio de Melo é bem “moderninho”, é um pop star religioso. Se que muitos evangélicos até o admiram. Mas ! Esta semana fui surpreendido por uma coisa. Vi um cartaz de propaganda da Exposição Agropecuária de Formiga. Veja o cartaz aqui : http://www.mepoenaboa.com.br/festa/1552034151720937/parque-de-exposicao-de-formiga/50-expo-formiga-2015

    Quem estava entre as estrelas sertanejas que iam se apresentar na festa : Padre Fábio de Melo ! O padre Fábio é natural desta cidade de Formiga,MG. E que eu saiba já se apresentou lá outras vezes. O padre Fábio de Melo me parece canta em exposições agropecuárias e outras festas do gênero. È bom que se diga que as tais exposições agropecuárias não é festa para cristão frequentar ,tem muita bebedice,mundanismo,prostituição, até brigas.
    Vendo o carácter mundano e “moderninho” do padre Fábio de Melo não surpreende ele ter dito : “a união civil entre pessoas do mesmo sexo não é uma questão religiosa. Portanto, cabe ao Estado decidir”

    Ora ! O padre Fábio de Melo quer todo mundo assim mesmo,bem moderninho, super liberal nos costumes e cabeça “aberta”. Vai que os fieis católicos tornem-se carolas e conservadores,eles poderiam não gostar ,apreciar e tolerar um padre cantando, como um astro numa festa sertaneja e profana. Isto atrapalharia o padre Fábio de Melo a receber elevados caches pelo seus shows. Digo elevado cache pois Fábio de Melo não vai cobrar muito menos do que as celebridades sertanejas deste cartaz ,aí.

  23. O que você quer, que eu dê aulas particulares por aqui? Se quiser entender meu pensamento de forma mais profunda, leia meus textos e faça meus cursos. Não dá para ficar em embates de internet. De qualquer forma, para começar, tire a palavra pecado do argumento. Você está usando isso para descaracterizar as razões do adversário. Ora, nada do que eu falo aqui, em relação a políticas públicas, tem a ver com pecado e eu já disse isso. Continuar com essa retórica é pilantragem.

  24. Sempre muito vago em suas respostas.
    O fato é que cristãos aceitam o conceito de pecado, que inclui viver a sexualidade.
    Quem não é cristão não precisa viver sob esse parâmetro.
    Casamento civil não é uma instituição religiosa.
    Existem casais gays.
    Nada de anormal em se reconhecer legalmente aquilo que já existe.

  25. Sim, Padre Fabio de Melo se transformou em um pastor protestante. Nem mais nem menos. Secularizado.

  26. Concordo PLENAMENTE com as coisas que você escreveu Fábio. Esse padre não tem fé, mas nem me surpreende. Está o tempo todo pagando de intelectual galã. Totalmente dispensável. Precisava ter estado naquele avião onde graças à uma falha de turbinas, o padre Paulo Ricardo (esse sim é sacerdote!) teve uma segunda e mais aprofundada conversão, para ver se acordava para a Verdade.

  27. Senhor FÁBIO BLANCO, eu antes lhe quero dizer que o Estado Laico Brasileiro surgiu em 1891, por meio de sua Primeira Constituição Republicana do 24 de Fevereiro dele (Terça-Feira), por meio dum jurista brasileiro famosíssimo chamado “Rui Barbosa”, chamado pela sua antonomásia “Águia de Haia”, que foi um dos fundadores do Tribunal de Haia (Holanda). O Artigo 208 do Código Penal de 1940 e a Lei 7.716 de 1989 já punem as discriminações, os preconceitos, os ultrajes contra quaisquer religiões, sejam Cristianismos ou não, pois garantem as liberdades religiosas dentro dos parâmetros constitucionais, ou seja, desde que elas não violem os verdadeiros direitos humanos, como as vidas e outros. Nosso Estado Democrático de Direito é um dos mais corruptos e mais morosos do mundo, por causa da falta de participação social (cobrar incessantemente das autoridades aquilo que constitucionalmente nos é de direito, como Justiças, Seguranças e assim sucessivamente) e assim sucessivamente. Por isso, quero-o avisar que sou radicalmente contra todas as violações das liberdades religiosas constitucionais, como vandalismos e outras, assim como quaisquer outras de direitos humanos, da mesma forma que sou radicalmente contra o uso delas para sacrifícios animais (LCA de 1998) e humanos (CP de 1940), estupros e assim sucessivamente, pois isto gerou muitos derramamentos de sangue, como a 1GM, a 2GM, as Cruzadas, as Inquisições e outros. Agradeço-lhe de todo o meu coração! Obrigado!

  28. É preciso respeito às liberdades individuais, ao direito ao reconhecimento legal de uma relação e tb aos não cristãos, para quem os conceitos de pecado nada significam.
    Cristianismo é apenas para cristãos.

  29. Eu acredito que uma vez cristão posso discordar e até combater o que julgo como pensamento que vá contra a fé que.professamos porém acredito que ser contra direitos, não seria ser cristão, pois o que eu e vc tem haver com a situação de um cara que viveu com outro e construíram e conquistaram bens juntos e na hora da morte o seu companheiro não tem.direito a parte do seu.companheiro que viveu uma.vida junto, embora não ache.certo que cristão de meRDA sou eu.de querer o.mau.do.outro.pq eles resolveram ter uma.relação homossexual, que inclusive não.concordo não.acho.certo, porém.isso.serve pra mim.o.que o.outro.faz.não.me diz respeito… Pensemos se realmente vamos nos meter ná vida dos outros ou.vamos.cuidar de evangelizar e mostrar a verdade do.evangelho

    Agora o padre disse uma.coisa que eu concordo garantir direito.não.tem.nada haver com.concordância direito justiça não tem.nada haver com.certo ou errado.pra mim.e pra vc e sim garantir a igualdade de direitos para todos sendo.ele.cristão umbanda espírita evangélicos católicos islâmico etc isso não
    Importa

  30. Continuo admirando da mesma forma esse padre que é muito inteligente e sensato também. Interessante que eu nunca vi Jesus querendo impor alguma coisa a ninguém ou querendo mudar a sociedade. Devemos passar os ensinamentos e não impor, o próprio papa Francisco diz que devemos propagar a alegria do evangelho e é por essa alegria que as pessoas devem se apaixonar. Coerção não é solução pra nada.

  31. Quanta histeria gente!

    O Fabio Blanco está certinho.
    E quem fica falando que por isso cristãos são hipócritas não sabe porra nenhuma de cristianismo.

    Vão procurar livros decentes para ler!

    Eu detesto o politicamente correto.

    Pensem!

    Caracas, quanta burrice.

  32. Excelente artigo! Resumiu muito bem a REALIDADE. E isso é mais do que se pode esperar hoje em dia, num mundo onde todos querem agradar a todos e competem para descobrir quem é o mais progressista.

  33. Por que o padre pode dar o seu palpite e eu ao dar minha opinião sou o dono da verdade?

  34. Muitos (como o escritor deste artigo decadente) se dizem cristãos, mas não se parecem em nada com Cristo, nem nos atos, e tampouco nas palavras.É muito fácil amar um padre que diz os vcs querem ouvir né? E quando o mesmo toca na ferida de alguns aparecem os “donos da verdade” para rebaterem. Orem mais para Deus colocar unção em vcs!#MaisCristaos#MenosHipocritas

  35. Muitos (como o escrito deste artigo decadente) se dizer cristãos, mas não se parecem em nada com Cristo, nem nos atos, e tampouco nas palavras.
    É muito fácil amar um padre que diz os vcs querem ouvir né? E quando o mesmo toca na ferida de alguns aparecem os “donos da verdade” para rebaterem. Orem mais para Deus colocar unção em vcs!
    #MaisCristaos
    #MenosHipocritas

  36. Sabe, o povo só sabe julgar, nada disso muda meu pensamento sobre o Padre, pois antes de ser Padre ele é ser humano e nao pode julgar alguem por sua opção sexual, preconceito, discriminação é pecado e crime.,e se acham ele tao errado por ele expor o que ele pensa… Quem são vocês para falarem o que pensam aqui…pq acham que um padre seria diferente? Ele tbm tem a opinião dele e deve ser dita assim como colocaram as suas aqui…
    Agora se acham ele errado?? Jura que vcs se acham certos, colocando esse texto 100% contra os homossexuais?? Existe sim pessoas que nascem com problemas e então esses jamais poderão se casar e frequentar uma Igreja por causa dos dedos que os apontam?? …

  37. Confesso que até aqui eu admirava o padre Fábio. Frustrou-me. Excelente artigo. Muito esclarecedor. Obrigado

Deixe uma resposta