Opinião comedida

Quem se apressa a expor seus pensamentos, geralmente, não percebe que o que é dito não volta e, a partir do momento que é dito, aquilo passa a ser a SUA opinião. Uma vez exposta, essa opinião lhe marca, como um carimbo bem no meio da sua testa.

Ao ter definida uma opinião como sua, a pessoa está amarrada a ela. Esta opinião passa a ser um peso que precisa carregar. Obviamente, pode ser alterada, mas poucos fazem isso, por motivos psicológicos.

Leon Festinger descobriu, por meio de suas experiências, que uma pessoa, se forçada a defender uma idéia em público, mesmo contra suas convicções internas, tende, com o tempo, a acatar essa idéia compartilhada.

Por uma necessidade de manter uma imagem de coerência, tendemos a racionalizar sobre aquilo que falamos publicamente. Sempre faremos de tudo para mostrar que o que falamos ontem está certo ainda hoje.

Quem expõe uma opinião acaba engessado intelectualmente, seja por ficar identificado com ela, seja porque, a partir dela, a pessoa não estará mais aberta para evoluções que talvez exijam modificá-la ou até negá-la.

É preciso ser comedido em opiniões. Não que elas não devam ser dadas, mas devem ser dadas sem pressa, sem leviandade, após a devida reflexão e estudo.

Deixe uma resposta