Os republicanos e o tamanho do Estado

É bastante interessante e, ao mesmo tempo, denota o quanto nossa visão política é retrógrada, ver, em um debate de pré-candidatos republicanos à presidência dos Estados Unidos, os participantes ressaltando ideias que a maioria dos políticos brasileiros evitam, de toda maneira, abordar, sendo que, boa parte destes, sequer imaginam que podem ser abordados. Temas como a defesa da vida intra-uterina, a redução de impostos, a preservação da família natural e o direito às armas são alguns assuntos tratados pelos republicanos com naturalidade e desenvoltura, com quase todos defendendo aquilo que podemos chamar de uma visão conservadora. No entanto, o que mais me chamou a atenção foi ouvir, logo na primeira fala dentre todas, o senador Rand Paul afirmando, como que dando uma base para tudo o que seria discutido ali, que era importante compreender que a Constituição americana existia para restringir o governo, não o povo. Muito diferente do que se pensa por aqui, lá eles sabem que o Estado não pode ser grande demais e que sua Carta Magna existe exatamente para impedir que o indivíduo seja sufocado por ele. Enquanto isso, em Brasília, nossos legisladores estão, em seus gabinetes, imaginando alguma forma de fazer o governo ficar ainda mais forte.

Deixe uma resposta