Qual o problema em ser esquerdista

Ao ler meu artigo Arrogância e Hipocrisia na Missão Integral, um leitor me pergunta se há algo errado em ser esquerdista e se Deus levaria em conta alguém ser de esquerda ou de direita.

Tal questionamento é um reflexo de um vício moderno, que é a dissociação que as pessoas fazem entre as palavras e a realidade. Uma expressão, para elas, tem vida própria, desapegada da experiência, sendo apenas um nome e nada mais. Como se ser esquerdista fosse apenas uma declaração de opção política sem qualquer repercussão na realidade, como se isso fosse apenas um rótulo, um título.

entendendo isso, fica claro que a pergunta do leitor indica que eu defendo que Deus julgaria as pessoas pelos grupos políticos a que pertencem e não pelas ideias que acreditam. Como se eu acreditasse que Deus não sonda os corações, mas seu julgamento dá-se baseado na exterioridade da ideia política que o homem professa.

Tal insinuação é quase uma injúria! Apenas alguém muito ignorante pensa assim. É óbvio que Deus não julga ninguém pelo grupo que professa pertencer, nem mesmo pelas ideias que diz ter, mas, sim, pelo que essa pessoa faz e acredita de verdade. Porém, se ser de esquerda significa estar de acordo com a ideias históricas da esquerda, como a defesa do aborto, do feminismo e do casamento gay, aceitar os pressupostos ateístas que estão na base do esquerdismo, e ainda louvar a ação histórica das esquerdas mundiais, que foi a causa da escravidão, morte e perseguição de milhões de pessoas, inclusive cristãos, então ser esquerdista é uma forma bem evidente de abrir caminho para o Inferno.

Se, por outro lado, a pessoa é contrária a essas bandeiras, então ela não é de esquerda.

15 respostas a “Qual o problema em ser esquerdista”

  1. “Um conservador pode lutar pela volta às tradições quando elas já não estão em voga.” Talvez algum auto denominado conservador que queira a volta do feudalismo (por sinal caso acumule para implantar uma mudança dessas já terá que ser revolucionário), seu exemplo a frente é casamento gay, ué, mas isso não está em voga? A maioria da população é contra (e só vai deixando de ser por uma obra de engenharia social patente dos interessados na aprovação), ninguém que seja o que o povo é está querendo algo que “não está em voga”.

    “Taliban é um exemplo.” Passou longe nessa, o Talibã sequer representa o islã tradicional, não é um grupo conservador, é um grupo minoritário com grande influência do pensamento revolucionário.

    “Assim que adquirem o status quo, progressistas passam a ser conservadores.” Você insiste em raciocinar por palavras, aborto, eugenia, e politica altamente intervencionista não são progressos (no sentido de progresso tecnológico por exemplo), mas foram bandeiras majoritárias de políticos que clamavam aos quatro cantos serem “progressistas” lutando contra “obscurantistas religiosos”, no início do século passado na América.

    “Vc, por exemplo, deve ser contrario ao casamento gay.” Você sabe quais os argumentos contra o casamento gay? A história da humanidade teve, em geral, casamentos como sendo a união de duas pessoas, sendo que um era macho e outro era fêmea e ambos eram humanos, esses são os pontos, se você altera um deles você não está falando mais de “casamento”. O direito de família é algo altamente complexo que é desmantelado por essa alteração.

    “E isso é algo contrário a liberdade.” Eu não estou proibindo ninguém de fazer nada ao dizer que não existe “casamento gay”, o gay tem todas as liberdades, inclusive de entrar num casamento de fato. Você é a favor de aplicar o “direito do idoso” para uma criança de 5 anos? Se for contra você é contra a liberdade.

    “Conservadores lutam por um conceito de liberdade dentro de um padrão.
    Liberais preferem a diversidade.” Pode desistir, essa da esquerda colar em si o auto-elogioso “liberais” no Brasil não acontece mais, o país teve liberais de fato ao longo de sua história e começa a os ter novamente, esse truque não vai pegar aqui.

    “Conservadores lutam por um conceito de liberdade dentro de um padrão.Liberais preferem a diversidade.” HAHAHA, que piada, quem mais respeita a diversidade são conservadores, gays são perseguidos em países socialistas, o exercício da religião é proibido em países socialistas enquanto os países conservadores altamente cristãos dão toda a liberdade para membros de religiões que matam cristãos continuamente. Como o casamento gay passou na América? Numa decisão arbitraria da Suprema Corte indo contra as liberdades de legislação estadual, sendo que vários estados já permitiam casamentos de mesmo sexo, a esquerda estava tão preocupada com a “diversidade” que nenhum estado pode proibir casamentos de mesmo sexo, mas podem continuar proibindo primos de se casar, isso vai totalmente contra a liberdade dos governos estaduais se adaptarem às suas populações, a Suprema Corte nunca forçou casamento de primos, mas força casamentos de mesmo sexo, não porque se importe com “diversidade” mas porque tem uma agenda política a cumprir. Por fim, de que lado há diversidade? Nos países conservadores há debate de idéias, espaço para a esquerda e liberdade de divulgação até de idéias totalitárias, já nos países que a esquerda radical governa não há liberdade para pensar em nada que o Estado não goste, a esquerda moderada é mais modesta e se contenta em tentar subverter o sistema, enfraquecer a direita com reformas político-eleitorais e perseguir inimigos com órgãos do estado, isso não é exceção, exceção são as esquerdas que não fazem isso, a regra é agir dessa forma.

  2. “ele pregava a santificação na terra.” Oh, meu Deus, a santificação na Terra não é revolução, estou falando de revolução política (e não do sentido popular de grande mudança), isso já ficou bem claro, santificação na Terra é ato individual e religioso, não é concentração de poder, não é inversão do tempo, não é inversão de sujeito e objeto, não tem nenhuma característica do pensamento revolucionário que assola a humanidade há três séculos.

    “A única realidade conhecida.” Mas aí não tem como discutir Cristo se você não é cristão, eu falo de paraíso celeste e você nega porque acredita em Jesus “apenas como personagem, um mito.”, ou seja, Jesus é só uma propaganda onde você reflete suas idéias ao invés de absorver a real mensagem dele, o Cristo que é seu personagem de propaganda das idéias que você gosta não é o Cristo real, é uma adaptação para suas peças publicitárias.

  3. O “problema da miséria” provavelmente nunca será resolvido, Cristo disse que “os pobres sempre tereis convosco”, mas é fácil ver como sociedades economicamente liberais e politicamente conservadoras diminuem drasticamente a miséria e como a vida de pobres é infinitamente superior nesses países.

    “Assim como progressistas, conservadores acreditam saber o melhor caminho para a humanidade.” Eu não estou falando que sei caminho nenhum, só quero evitar caminho do precipício parando de dar ouvidos a esses malucos que prometem um futuro maravilhoso e vão matando gente pelo caminho de um futuro que não chega.

  4. A caridade não é capaz de resolver o problema da miséria, Daniel.
    E valores eternos é realmente uma crença. Nunca existiram valores eternos. O que existem são valores cíclicos, que vão e voltam.
    Assim como progressistas, conservadores acreditam saber o melhor caminho para a humanidade.
    Eu compreendo que funcionam como o ying yang.
    Complementares e reguladores dos excessos de ambos os lados.
    Na prática não existem políticas puras.
    Todas as nações precisam ter equilíbrio entre esquerda e direita, conservadores e progressistas.
    Os desequilíbrios são os reais causadores das tragédias.

  5. Quanto a Cristo, sua mensagem era de mudança na terra.
    A mudança não aconteceria depois, ele pregava a santificação na terra.
    A única realidade conhecida.
    Sei que é complicado para conservadores aceitarem o aspecto revolucionário de Cristo.

  6. Conservadores e progressistas precisam de perspectiva.
    Um conservador pode lutar pela volta às tradições quando elas já não estão em voga.
    Taliban é um exemplo.
    Assim que adquirem o status quo, progressistas passam a ser conservadores.
    Tudo é uma questão de poder.
    Vc, por exemplo, deve ser contrario ao casamento gay.
    E isso é algo contrário a liberdade.
    Conservadores lutam por um conceito de liberdade dentro de um padrão.
    Liberais preferem a diversidade.

  7. Você diz: “aqui se trata de todos cuidando para que não existam miseráveis, e nao que todos sejam iguais.”, a direita não tem qualquer problema com evitar que existam miseráveis, o conservadorismo incentiva a caridade de forma incisiva (há estudos sobre como os conservadores são mais ativo em ações de caridade na América) e métodos que garantem a não existência de miséria, como o “Bolsa família”, foram defendidos ao longo da história por economistas conservadores/liberais clássicos a despeito de suas preocupações com o fortalecimento da máquina pública causado por um estado que recebe para fazer ações de caridade.

    “e nao que todos sejam iguais” – Você não defende isso, uma grande massa de esquerdistas usa exatamente essas palavras, abstraem as diferenças dos indivíduos e acreditam que podem planificar uma população, na prática sempre planificaram a população na pobreza.

    “o problema eh existirem pessoas riquissimas que sequer poderao desfrutar de tal riqueza enquanto existem pessoas pauperrimas que mal conseguem sobreviver, bebes morrendo de fome, populacoes inteiras sem acesso a saude.” Isso é visto pegando o mundo de forma ampla, se pegamos países sólidos com cultura de livre mercado vemos que a proporção de pessoas nessas condições diminui drasticamente, com todos os benefícios de viver numa sociedade mais rica como citei no comentário ao qual você está respondendo, viver num local com riqueza (ou seja, mais desigualdade) é melhor que viver num lugar de plena miséria. Os países onde as populações vivem em condições piores são os fortemente intervencionistas, com um estado que é inimigo do cidadão ou que sequer consegue manter a ordem eliminando guerras civis, guerrilheiros, terroristas ou traficantes.

    “o problema entre conservadores e liberais socias, nos dias de hoje, eh a rapidez com que as mudancas ocorrem.
    fato causado pela tecnologia, provavelmente.
    contra isso, conservadores nao tem muito o que fazer.
    o mundo anda de forma inexoravel.
    agora de forma bem rapida.
    nada permanece o mesmo.” – Isso demonstra uma visão totalmente errada do conservadorismo, você está tomando a idéia através da palavra que a expressa. O conservador não quer “conservar” as coisas como estão, o conservador quer conservar o que é eterno, o conservador parte dos princípios que são base da sociedade e a partir deles quer definir o que deve mudar, não contra eles, não partindo apenas de idéias de sua mente, mas respeitando a sabedoria dos que se foram e garantindo o futuro dos que virão, por isso é frequentemente contra mudanças que não podem ser facilmente desfeitas e prima pelas mudanças cautelosas e estudadas, os ânimos que pedem mudanças apressadas sempre estiveram prontos para permitir que os revolucionários os iludissem com suas promessas e quando o povo volta a enxergar muitas cabeças já rolaram (literalmente).

    “Cristo teria mudado muitos dos costumes de sua epoca.seria um liberal, progressista.” Isso decorre do erro anterior, os homens que promoveram mudanças mais incríveis na sociedade eram conservadores, como William Wilberforce que foi fundamental no fim da escravidão moderna. Mais uma vez “liberal”, “progressista” são termos de propaganda que você toma como definições doutrinárias.

    “o trato com as mulheres pode ser um exemplo.na sociedade em que teria vivido, pregou o perdao.
    nada mais progressista dentro do judaismo ortodoxo daquele tempo.” Mais uma vez a continuação do erro, se a coisa muda pra você é “progressista”, um conservador na sua imaginação defende um mundo em tendas ou cavernas. O perdão é essencial no judaísmo, o judeu sabe que pelo sacrifício obtêm o perdão divino, Jesus vem exatamente para complementar esse conceito, a geração dele não era assim e ele é a encarnação do maior perdão divino, sendo exemplo dessa virtude para a humanidade. Recomendo que você leia autores conservadores, você está se baseando muito na palavra “conservador”, o conservador não é alguém que “conserva”, o conservador não está lutando para manter o estado atual da história, ele está preocupado que suas reformas não façam vidas humanas se perderem, mas sabe como reformar a sociedade com muito mais clareza por saber o que não deve ser mudado, o que deve ser preservado e respeitado, mas para que a sociedade esteja alinhada com as regras eternas por trás de toda a história humana e com as experiências adquiridas ao longo dessa história, é o Tao, como diz C. S. Lewis, um conjunto de regras que surgiram em praticamente todas as sociedades humanas, porque são trazidas pela experiência e pelos erros cometidos, é o entendimento da natureza do ser humano, é a reverência ao que há de mais constante e sábio na humanidade, o respeito pelo experimentado.

  8. A diferença não é restrita aos conceitos de importância do estado, é uma diferença radical de cosmovisão, o Estado é apenas o meio por onde propagam suas ações. O conservador tem sérias restrições contra mudanças radicais, que não podem ser desfeitas, que pervertam a justiça e que vão contra a tradição da humanidade, os países conservadores caminham com políticas cada vez mais “progressistas” por estarem se apoiando no passado e agindo sempre com cautela.

    O “liberalismo social” não é a esquerda, é sequer uma orientação, está mais para uma propaganda, há pautas liberais em praticamente todos os grupos políticos, um conservative americano ou inglês tem hoje diversas pautas que garantem mais liberdade social, enquanto isso um chamado “liberal” na América luta por inúmeras restrições da liberdade dos cidadãos.

    Não, Jesus não seria “um revolucionário autêntico”, por ser um reformista que retorna À TRADIÇÃO (destaco aqui porque esse é o ponto chave), aqui está a diferença de cosmovisão, ele não está fazendo mudanças radicais, mas retomando conceitos antigos para dar continuidade às profecias do judaísmo. Pode ser considerado sim um aspecto revolucionário como a revolução industrial mas nunca como a revolução russa.

    Dizer que Cristo “arroga para si a autoridade suprema na terra com um discurso que garante um futuro muito superior ao presente” não se encaixa exatamente porque o discurso revolucionário é NA TERRA, e essencialmente materialista, Jesus não exige poderes no mundo físico, não exige o governo para si, nem exige uma fidelidade para “destruir a opressão” mas para salvar almas, que terão um paraíso NO CÉU, e não na Terra, como prometem os socialistas (mas nunca entregam).

  9. desigualdade social nao eh uma questao tao simples, Daniel.
    aqui se trata de todos cuidando para que nao existam miseraveis, e nao que todos sejam iguais.
    o problema eh existirem pessoas riquissimas que sequer poderao desfrutar de tal riqueza enquanto existem pessoas pauperrimas que mal conseguem sobreviver, bebes morrendo de fome, populacoes inteiras sem acesso a saude.
    eu nao sou um esquerdista e nem um direitista.
    penso que direita e esquerda sao complementares e auto reguladoras.
    em um mundo ideal, a esquerda imporia limites a direita e vice e versa.
    o problema entre conservadores e liberais socias, nos dias de hoje, eh a rapidez com que as mudancas ocorrem.
    fato causado pela tecnologia, provavelmente.
    contra isso, conservadores nao tem muito o que fazer.
    o mundo anda de forma inexoravel.
    agora de forma bem rapida.
    nada permanece o mesmo.
    Cristo teria mudado muitos dos costumes de sua epoca.
    seria um liberal, progressista.
    o trato com as mulheres pode ser um exemplo.
    na sociedade em que teria vivido, pregou o perdao.
    nada mais progressista dentro do judaismo ortodoxo daquele tempo.

  10. Exato, Daniel
    A diferença entre esquerda e direita é restrita aos conceitos da importância do estado.
    Liberalismo pode ser econômico e/ou de costumes.
    Conservadores não creem na evolução social, liberais sim.
    Estamos definindo o conceito americano e não clássico.
    Jesus teria modificado os conceitos judaicos, e sim, supostamente seria um revolucionário autêntico pois teria mudado o mundo com suas ideias.
    Não creio que tenha existido como homem mas apenas como personagem, um mito.
    Mas repare no que vc escreveu e veja que cabe exatamente no discurso de Cristo: arroga para si a autoridade suprema na terra com um discurso que garante um futuro muito superior ao presente
    ….

  11. O artigo do Fábio não está “calcado no senso comum”? A sua definição de esquerda é a dicionarizada no Brasil, a propagada por “intelectuais” e palpiteiros de TV e a definição do Fábio é a que está acompanhando o senso comum?

    A definição do Fábio aqui é não a da propaganda da esquerda (a sua é), mas a de suas ações no nosso tempo (ele foi muito gentil, e não incluiu a especialidade da esquerda que mais persistiu em sua história: Eliminação de suas populações indefesas). As ações da esquerda nos nossos dias são exatamente a propagação de bandeiras como aborto, casamento gay e ateísmo militante, não há como negar que todo partido esquerdista ou apoia essas bandeiras ou apoia, em determinados momentos, partidos que as carregam, sendo assim co-responsáveis sempre que uma dessas bandeiras é aprovada.

    Você diz o seguinte:

    “as principais bandeiras da esquerda são a luta por condições mais justas, acesso de todos a cultura, saúde e educação independente das origens familiares”

    Se algum esquerdista tivesse sinceramente essas bandeiras já teria se tornado liberal, já que a economia liberal proporciona todas essas coisas em velocidade cada vez maior, basta comparar a riqueza de um pobre na América de hoje e um nobre da Inglaterra de duzentos anos atrás, quem tem acesso a uma cultura mais ampla? Quem tem mais chances de escapar de uma doença grave? Quem tem mais chances de ter uma educação técnica e/ou humanística mais completa e há um custo menor? Essas são as terríveis mudanças que o capitalismo industrial progressivamente traz para a humanidade: Pessoas vivendo mais e com muito mais possibilidade de consumir as riquezas que outrora eram produzidas apenas para a nobreza.

    Mas não, a esquerda insiste que pode igualar a sociedade com a concentração de poder na mão de uma elite iluminada, que conhece o caminho que a história está percorrendo, e assim essas elites político-intelectuais vão deixando mortos por onde passam, sem qualquer resultado positivo de aumento de riqueza, o aumento da igualdade é produzido apenas na pobreza e apenas entre os que não são membros do grupo governante.

    A esquerda poderia ser reprovável apenas por seus resultados e ser descartada apenas por suas pífias performances em melhorar a vida dos cidadãos (no caso da moderada) ou de seus democídios (no caso da radical), mas ela parte de problemas falsos, um exemplo é a “desigualdade social” (não a causada por injustiças como roubo e expropriação, mas a “desigualdade social” como um todo”), que apesar de ser fonte de alguma tensão na sociedade não é uma questão que deva ser alterada pelo poder político, até porque é patente que numa sociedade com ganhos totalmente planificados a desigualdade estaria de volta em menos de uma geração, com pessoas saindo da igualdade para o nada e pessoas chegando a ter grande riqueza, além dessa impossibilidade de correção é óbvio, com alguma reflexão, que estar numa sociedade desigual não é algo ruim em si mesmo, o ruim é ser pobre de fato, não em termos comparativos, se sou igual a todos numa sociedade pobre, vivendo com 5 dólares por dia eu mal terei comida, não terei atendimento médico, remédios e saneamento básico, além de ter um dinheiro que vale muito menos já que os bens consumíveis são mais caros por falta de infra-estrutura, por outro lado se sou o mais pobre, vivendo com 10 dólares por dia, numa sociedade com drásticas diferenças sociais, cercado por bilionários e uma classe média mais rica que eu, terei acesso a condições mais saudáveis, remédios, comida a preço acessível, possibilidade de ascensão social (sem levar em conta a caridade constante no caso de viver numa sociedade conservadora). “Desigualdade social” é apenas um exemplo desses truques no discurso esquerdista, que mostram apenas o interesse em fomentar sentimentos negativos na sociedade (inveja nesse caso).

  12. Não, a diferença entre esquerda e direita não são as “atribuições do estado”, como se fosse apenas uma análise caso a caso, mas de o que é o estado, sua importância em relação ao indivíduo e seu acumulo de poder para promover alterações na sociedade. “Atribuições do estado” são consequências da visão que se tem dessa relação entre estado e sociedade.

    Os democratas americanos são chamados de “liberals” como um encurtamento de “social liberalism”, esse liberalismo social do partido democrata nunca foi algo parecido com o liberalismo político da direita, o Partido Democrata queria “liberdades” não que correspondessem aos desejos da sociedade e que eram sonegadas pelo estado, mas liberdades que iam contra o que era a maioria da sociedade americana, também não com o objetivo de proteger o indivíduo contra a sociedade mas de projetar na sociedade seu ideal de sociedade pretensamente cientificista e progressista (basta ver sua defesa de ideais como aborto, eugenia, casamentos de mesmo sexo, exclusão do ensino religioso das escolas, eliminação dos símbolos religiosos dos órgãos públicos, currículos escolares padronizados mesmo em escolas não-públicas e a lista segue).

    Liberais de fato, que seguem o “classical liberalism” não são “a quebra do conservadorismo”, ao contrário, sempre lhes foram complementares, o chamado conservadorismo moderno surge com uma carta de um membro do “Partido Liberal” inglês, que mostra que o liberal sábio não rejeita o conservadorismo, mas o alia com o conhecimento do valor do livre mercado e uma impulsão a favor da liberdade do indivíduo, sem jamais renunciar o valor dos valores consagrados pela história e pela sua sociedade em específico.

    Mas que absurdo é esse de dizer que Cristo seria revolucionário? Talvez poderia se dizer que Cristo era um reformista conservador dentro do judaísmo (já que recorria à tradição para atacar os vícios do clero do seu tempo), mas de onde se pode tirar que Cristo seria revolucionário? Se no assunto religioso Jesus jamais negou as bases da religião judaica mas, nas suas palavras, veio para cumprir a lei e deixou mandamentos muito mais rígidos pela sua autoridade divina (suas ordens transcendem o simples aspecto externo da lei e exigem mudança interna do ser humano), também não há qualquer aprovação de ideia política revolucionária por Cristo, que sequer nega a autoridade do Império Romano que dominava seu povo, Jesus deixou inúmero mandamentos para indivíduos mas não deixou sequer um que possa ser interpretado como ordem revolucionaria.

    Talvez eu esteja acreditando que sua interpretação de “revolução” e “revolucionário” aqui é o sentido político clássico, que trata o movimento revolucionário como um grupo que arroga para si a autoridade suprema na terra com um discurso que garante um futuro muito superior ao presente, mas você esteja usando apenas com o sentido corriqueiro de algo que muda drasticamente a história, neste sentido Cristo pode ser descrito como um fato revolucionário, como o foi a revolução industrial ou até a revolução americana, mas jamais com o sentido da revolução francesa, da revolução russa ou da revolução chinesa.

  13. bandeiras, ideais…
    ou praticas?
    discurso ou acao?
    vale lembrar que a diferenca basica entre esquerda e direita eh apenas em questao das atribuicoes do estado.
    o restante eh apenas subprodutos e conceitos construidos politicamente.
    tanto que os democratas americanos sao ditos liberais.
    liberais sao realmente a quebra do conservadorismo, como definidos nos dias de hoje.
    Cristo seria revolucionario e nao conservador, por exemplo.
    tais conceitos precisam de perspectiva.

  14. Artigo no minimo equivocado. Afirmar que os ideais da esquerda são historicamente o Aborto, o casamento gay e a defesa do ateísmo é demonstrar que seu artigo está calcado no senso comum. Pois as principais bandeiras da esquerda são a luta por condições mais justas, acesso de todos a cultura, saúde e educação independente das origens familiares. Enfim voce pegou um estereotipo de senso comum acerca do que são as ideologias de esquerda e fez disso uma regra de comparação, um parametro. É o mesmo que afirmar que, ser cristão, historicamente é, defender a inquisição tanto católica, quanto protestante, defender a condenação dos que pensam diferente, como os tantos que a Igreja Católica queimou, e os que as vertentes protestantes condenaram a morte. Porem isso também seria um equivoco, ficando no senso comum.

Deixe uma resposta