Que falta fazem os bons filósofos!

filosofoSe a Filosofia se encerrasse apenas em uma busca individual, para o deleite do próprio filósofo, não deixaria de ser importante. Não são apenas as ações coletivas as significativas, mas também aquelas que conduzem o indivíduo ao seu desenvolvimento pessoal e sua felicidade. Isso não significa, porém, que não se deva enxergar uma importância social no exercício filosófico. Não é porque os atos coletivos não representam tudo que eles deixam de existir e deixam de ter relevância.

E o papel social do filósofo nada mais é do que pensar sobre questões que envolvem a vida das pessoas e que, muitas vezes, não são objetos de reflexões mais profundas. Há muitas coisas que acontecem no seio da sociedade, que afetam as pessoas, mas que não são bem compreendidas. Faz falta pessoas que se debrucem sobre esses temas e tentem decifrá-los. Faz falta quem dedique tempo e esforço para tentar compreender as razões e as causas de diversos problemas que envolvem a humanidade.

A função do filósofo não é resolvê-los, mas dispor-se a refletir sobre eles. O filósofo é aquele que abre caminho na compreensão dos sentidos das coisas e lança luz sobre temas que permanecem obscuros. Também são os filósofos que ressaltam dificuldades onde parecia haver consenso.

A falta de filósofos causa, em uma sociedade, a ausência de compreensão sobre as coisas. Uma sociedade onde não há aqueles que pensam, aqueles que dispõem a desbravar os assuntos ainda intocados e, com isso, abrir caminho para que outros o sigam, está condenada a ser formada por autômatos, por pessoas que apenas replicam aquilo que lhes é dado.

Nem sempre os filósofos acertam, é verdade. Mas o que mais importa no trabalho que eles executam não é tanto o resultado de suas reflexões, mas a capacidade de detectar quais são os temas que precisam ser pensados, quais são os assuntos que estão sendo deixados de lado e que precisam ser postos à luz, quais os problemas que estão sendo ignorados e que precisam ser refletidos.

Filosofia é, sim, em princípio, uma busca pessoal. Isto porém não impede de enxergar nela um valor e uma utilidade para os outros.

E que falta fazem os bons filósofos!

 

Deixe uma resposta