Seria tão fácil entender a Direita, mas quem quer estudar?

É impressionante como aqui, no Brasil, impregnou-se, no pensamento popular, mas também nas cabeças mais intelectualizadas, uma ideia completamente estereotipada da Direita. Ninguém consegue fazer uma análise simples e verificar quais são as bandeiras defendidas pelo direitismo histórico, que inclui conservadores, liberais e até alguns libertários. Hoje, mesmo aqueles que não se identificam com a esquerda não conseguem entender o que é verdadeiramente um pensamento de Direita. Sem dúvida, isso é fruto da hegemonia cultural esquerdista, implantada por aqui durante muitos anos. Ainda que a hegemonia política comece a dar sinais de seu fim, ainda que a hegemonia na mídia comece a sofrer as primeiras contrariedades, há algo ainda mais profundo que parece não sofreu um arranhão sequer, que são os lugares-comuns plantados na mentalidade brasileira e que fincaram raízes, de tal forma, que mesmo agora que a realidade mostra sua face, não conseguem se extirpados. Ainda que, no mundo inteiro, ser de Direita signifique ser a favor de um Estado menor, a favor das liberdades, a favor do livre-mercado, a favor dos direitos individuais etc., por aqui se firmou a pecha de que é exatamente o contrário. Direitistas são trogloditas totalitários que militam contra os direitos dos cidadãos. Vamos ainda precisar de muitos anos para começar a ensinar essa gente a verdade como ela é. Se bem que, bastava ler alguns livros para isso. Mas, como se diz, a preguiça mata!

 

1 resposta a “Seria tão fácil entender a Direita, mas quem quer estudar?”

Deixe uma resposta