A farsa do pensamento autônomo

Uma farsa perigosa é a crença no pensamento autônomo, independente. Tem muito intelectual que acredita que suas ideias nasceram do ventre da sua razão, quando, na verdade, sua razão é que é fruto de uma tradição e de uma cultura. O máximo que podemos fazer é, depois de uma grande maturação e experiência, além de um certo talento, acrescentar um pontinho a esse universo herdado.

Inocência intelectual

Há mais de quatro séculos a intelectualidade ocidental vive em efusão, acreditando que a humanidade tem, a cada geração que passa, ficado mais evoluída. Leia os autores que se situam, principalmente, entre o final do século XIX e metade do século XX e constate como, em geral, realmente eles acreditavam que a sociedade iria superar suas mazelas pela inteligência e pela razão. Nem as duas guerras mundiais refrearam esse ímpeto, pois continuaram apostando suas fichas que quanto mais as pessoas abandonassem a superstição, que eles, invariavelmente, relacionavam com a religião, mais viveriam em paz e harmonia. Continuar lendo