A empresa pública e a monopolista

Pior que uma empresa pública é uma que, ainda que privada, possua um monopólio em determinada área de atuação. Isso porque enquanto a empresa pública apresenta todos os defeitos ordinários de um estabelecimento do governo: a falta de qualidade, o desestímulo de seus funcionários, a politicagem e a burocracia, pelo menos ela não aparece para a opinião pública fingindo aquilo que não é.

Por outro lado, uma empresa que possua o monopólio em uma determinada área de atuação parece estar no jogo do mercado, quando não está. Na verdade, a empresa monopolista, pela falta de concorrência, que é o maior estímulo para a melhora de qualquer prestação de serviços, acaba sendo tão ineficiente quanto qualquer empresa pública, com o agravante de que esta ainda possui canais de pressão política, o que inexiste para o monopolista, que se esconde por detrás dos contratos.

O fato é que ambos os modelos de atuação no mercado citados são ruins. Porém, a empresa pública, pelo menos, tem a qualidade de não parecer ser o que não é. Enquanto isso, aquela que possui o monopólio, apesar de apresentar todos os defeitos comuns do serviço público, finge estar no mercado, como se atuasse dentro de uma capitalismo competitivo, quando, de fato, é apenas uma privilegiada por poder fazer seus negócios sem o risco comum que atinge qualquer empresário.

Deixe uma resposta