A herança futura: a incomunicabilidade entre o mundo, a mente e Deus

Os teólogos antigos entendiam que a realidade que testemunhavam era indiscutível. No entanto, compreendiam que entre aquilo que viam e a verdade superior havia, como nos palavras de Tomás de Aquino, muitos véus que precisavam ser dissipados. Hoje, a coisa ficou muito pior. Entre o mundo e o transcendente não há mais uma mera névoa, mas uma separação de fato. O pensador moderno vê Deus (quando acredita nele) muito distante, completamente separado de sua própria existência. Já não há mais contato possível. Atualmente, a dificuldade se deslocou da relação com a divindade para a relação com a própria realidade. É entre a mente e ela que passou a existir os véus. E já estamos chegando no tempo que mesmo entre estes se consolidará a separação extrema. Vamos ver, ainda, o mundo dividido em três compartimentos incomunicáveis: o mundo, a mente e Deus.

Deixe uma resposta