O método da Teologosofia

A Teologosofia, por causa de seu nome, pode, com facilidade, ser confundida com uma doutrina, uma teologia ou mesmo uma teoria específica. Mas ela não é. A doutrina que permanece é a cristã. O que a Teologosofia propõe é, nada mais, que uma forma de estudar e desenvolver o pensamento cristão. Nisto, ela é mais um método que uma linha de pensamento

O que se busca por meio da Teologosofia é superar as limitações da forma teológica de estudar, que tende a ignorar a especulação e completar a filosofia, que costuma se proteger de qualquer revelação. Desenvolver uma maneira teologosófica de estudos é aliar a rigidez teológica com a flexibilidade filosófica, a fim de não deixar nada fora de seu campo de interesse.

Aliás, nisso se encontra um de seus fundamentos: tudo lhe importa. Como dizia Chesterton, não há assuntos pouco interessantes; apenas há pessoas pouco interessadas. Mas tudo interessa para a Teologosofia, não por uma curiosidade insaciável, e sim pela convicção de que todos os assuntos, por um motivo ou por outro, pelo bem ou pelo mal, interessam ao cristianismo. Se este é universal e abrange tudo, tudo está dentro de campo de interesse e investigação.

E o método teologosófico não se restringe ao conhecimento formal. Este á apenas o princípio. O objetivo é, de fato, o próprio desenvolvimento humano. Isto surge da certeza que a espiritualidade humana não existe desapegada da razão, mas, pelo contrário, se desenvolve por meio dela. A vida cristã se estabelece pela consciência, não por instintos. O cristianismo mesmo pressupõe a compreensão de muitas coisas. Daí ,surge, como não poderia deixar de ser, a convicção de que pelo conhecimento desenvolve-se a inteligência, e por esta se alcança a santidade.

Há, de qualquer forma, a consciência de que o entendimento desses preceitos precisam de esclarecimento. Isso porque muitas ideias e termos sofreram, no decorrer dos tempos, degeneração em seus significados. Inteligência, razão, espiritualidade, santidade e outras expressões tão caras aos cristãos estão, muitas vezes, deslocadas em seu sentido. Entendê-las, corretamente, é essencial para o desenvolvimento do pensamento cristão.

Assim, a maneira de estudar teologosófica deve ser sempre um movimento de abertura. Deve sempre olhar além das limitações artificiais criadas pelas ciências. Apesar de fazer uso das conquistas teológicas e filosóficas, deve arriscar-se a superá-las, sempre com o intuito do encontro da verdade.

O estudioso teologosófico, portanto, atua sem medo. Ele sabe que precisa, muitas vezes, penetrar em temas que lhe parecem perigosos, e especular assuntos que lhe soam proibitivos. No entanto, sabe que faz isso, não por vaidade ou por vã curiosidade, mas exatamente para entender a realidade como ela é, de fato.

Texto base do 1º Encontro Teologosófico

Deixe uma resposta