Os discursos dúbios me incomodam

Não apenas nas falas do presidente Obama, mas nos discursos esquerdistas em geral, como as dos petistas por aqui e até, pasmem, nas colocações do papa Francisco, o que eu mais vejo é uma linguagem dúbia, incerta, que fala sem querer dizer ou não fala querendo afirmar. Não sei se é meu temperamento, mas gosto das palavras claramente ditas e das posições indubitavelmente tomadas. Esse negócio de usar a linguagem como forma de dizer sem revelar, deixando dúvidas nos ouvintes e dando margem a todo tipo de especulação me desagrada e assusta. Não consigo confiar em quem faz uso desse artifício.

Deixe uma resposta