Rebote irônico

Tolstoi conta que quando seu irmão mais velho lhe propôs que ele não pensasse em ursos brancos, a única coisa que vinha em sua mente era exatamente ursos brancos. Muitos anos depois, denominou-se rebote irônico o fato de quando tentamos afastar qualquer coisa do nosso pensamento tendemos a pensar ainda mais naquilo.

Vocês entendem porque algumas pessoas tornam-se obsessivas em relação aos seus problemas? Muitas vezes, é porque esforçam-se demais para tentar livrar-se deles.

Talvez, por isso, a melhor maneira de afastar um pensamento ruim não seja tentando esquecê-lo, mas fazendo exatamente o contrário.

Quando enfrentamos uma ideia desagradável, falando dela abertamente, aquilo que tinha tudo para tornar-se uma obsessão acaba até perdendo a importância.

Funciona assim: se nos esforçamos para nos livrar de algo, temos de pensar o tempo todo naquilo, o que o torna aparentemente relevante. Se, por outro lado, aceitamos a existência desses problemas e os encaramos abertamente, eles começam a parecer, como tudo que está facilmente disponível, como algo sem importância.

Assim, quem quer se livrar de pensamentos perniciosos, o melhor é falar deles, encará-los sem medos e principalmente sem supervalorizações desnecessárias.

Maus pensamentos não mordem e monstros só existem na nossa imaginação.

Deixe uma resposta