Terrorismo científico

O Imperial College, que apresentou um estudo que está sendo a base para a quarentena imposta no mundo inteiro, revisou seus números no último dia 26 de março de 2020.

Às estatísticas apocalípticas foram acrescentados números mais palatáveis, aparentemente oferecendo uma esperança para os governos de todo o mundo.

No entanto, em vez de ser a correção de um erro, como muita gente pensa, existe um elemento muito mais perverso nessa revisão feita pelo Imperial College e que poucos se deram conta.

Ela não é uma revisão para mostrar que o vírus é menos letal, mas uma feita para tornar o lockdown inescapável.

Se, antes dessa revisão, alguns países mantiveram-se firmes contra a paralisação, agora, com ela, passou a haver autoridade científica para manter as pessoas isoladas.

Dessa forma, a revisão coloca os governos contra a parede: se seguirem o lockdown, vocês salvarão milhões de vidas, se não seguirem, serão os responsáveis pela morte delas.

É o terrorismo científico em mais alto grau.


Deixe uma resposta